TSE quer substituir urna eletrônica por voto no celular

 

Ao todo, 31 empresas já se inscreveram para criar uma tecnologia; Amazon está no páreo


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) quer trocar a urna eletrônica para votação pelo celular ou computador. Em 28 de setembro deste ano, o TSE lançou um edital em busca de empresas com interesse em desenvolver uma tecnologia para este tipo de votação. Ao todo, 31 empresas se inscreveram, entre elas Amazon e IBM.

Este ano, três cidades brasileiras já irão testar a tecnologia pela primeira vez, com candidatos fictícios. Os testes acontecem em 15 de novembro, no primeiro turno das eleições, nos colégios eleitorais que ficam nas cidades de São Paulo, Curitiba e Valparaíso de Goiás (GO).

Segundo o juiz auxiliar da presidência do TSE e coordenador do projeto Eleições do Futuro, Sandro Vieira, em entrevista ao UOL, três empresas vão montar estandes em cada local de votação e os eleitores que quiserem participar serão orientados no local. O tribunal não impôs limitações, mas exige: identificação do eleitor por biometria digital ou facial, sigilo de voto e mecanismos de auditoria.

Conforme o juiz, o principal motivo para a mudança é o custo. A urna, apesar de eficaz, é cara. Este ano estima-se um gasto de R$ 699 milhões com a compra de novos equipamentos. As urnas têm uma vida útil de cerca de dez anos, podendo ser utilizadas em até quatro campanhas eleitorais. Além disso, o juiz cita a manutenção das máquinas e outros custos.

“Têm os gastos extras, como refeições dos mesários, deslocamento das urnas e manutenção. A cada três meses, elas são retiradas do depósito para receber uma carga na bateria”, explica em entrevista ao UOL. (Bahia.ba)

TSE quer substituir urna eletrônica por voto no celular TSE quer substituir urna eletrônica por voto no celular Reviewed by Ednaldo Júnior on 14:03 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade