STF dá 48 horas para Anvisa explicar critérios na aprovação de vacinas

 

Agência federal suspendeu estudos de vacina contra a Covid-19 por evento adverso e manteve decisão mesmo após saber tratar-se de suicídio



O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, determinou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no prazo de 48 horas, preste informações complementares sobre a CoronaVac. Lewandowski quer saber os critérios utilizados nos estudos e experimentos referentes a esta vacina, bem como sobre o estágio de aprovação desta e demais vacinas contra a Covid-19.

Atualmente, há ações na corte que tratam do tema – três favoráveis à vacinação mais ampla e/ou obrigatória, e uma que pede a proibição da vacinação compulsória. Até o momento, o ministro Ricardo Lewandowski decidiu levar a plenário as ações. Agora, cabe ao presidente da corte, ministro Luiz Fux, marcar o julgamento.
Bolsonaro e a AGU já prestaram informações em resposta a um pedido do ministro Ricardo Lewandowski, relator das ações sobre o tema. Na segunda-feira (9), a Anvisa suspendeu os testes da CoronaVac, desenvolvida pela chinesa SinoVac e que terá produção no Brasil pelo Instituto Butantan.

Houve um evento adverso – a morte de um voluntário. Nesta terça, a agência manteve a medida mesmo sendo informada que o óbito ocorreu por suicídio, não estando relacionado ao imunizante. Com informações da CNN Brasil.

STF dá 48 horas para Anvisa explicar critérios na aprovação de vacinas STF dá 48 horas para Anvisa explicar critérios na aprovação de vacinas Reviewed by Ednaldo Júnior on 14:51 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade