Deputados entram com ação popular contra Moro por "prejuízos ao patrimônio público"

 

Estudos indicam que a Operação Lava Jato resultou um prejuízo de R$ 142,6 bilhões à economia brasileira

Deputados entram com ação popular contra Moro por "prejuízos ao patrimônio público".Créditos: Foto: Lula Marques/PT na Câmara








Os deputados Rui Falcão (PT-SP), Erika Kokay (PT-DF), José Guimarães (PT-CE), Natália Bonavides (PT-RN) e Paulo Pimenta (PT-RS) entraram nesta quarta-feira (27) com uma ação na Justiça Federal de Brasília contra o ex-juiz Sergio Moro onde pedem reparação por prejuízos financeiros, políticos e morais ao patrimônio público nacional e à Justiça brasileira.  

A ação foi elaborada pelos advogados do grupo Prerrogativas e tem por embasamento que os atos praticados de Sergio Moro subverteram a normalidade institucional em seu próprio proveito. 

"A pretexto de combater a corrupção Moro corrompeu nosso sistema de justiça e deixou no país um rastro luminoso de destruição e de miséria. Milhares de desempregos e prejuízos incalculáveis, deve, portanto, responder pelos crimes que cometeu à frente da Lava Jato”, afirma o coordenador do Grupo Prerrogativas, o advogado Marco Aurélio de Carvalho.

De acordo com a ação, a Operação Lava Jato deu um prejuízo de R$ 142,6 bilhões à economia brasileira. Estudo elaborado pelo Dieese e pela CUT calcula que 4,4 milhões de empregos foram ceifados nos mais diversos setores. 

“É de extrema importância para o povo brasileiro que Sergio Moro responda pelos desvios que cometeu na condução dos processos judiciais. O sistema judicial não pode ser utilizado para perseguir pessoas, não pode servir para desempenho de atividades políticas e em especial não pode causar prejuízo ao Erário. É uma boa oportunidade de prestar contas à sociedade”, diz Fabiano Silva dos Santos, advogado e colaborador do Grupo Prerrogativas.

Por revistaforum.com.br

Deputados entram com ação popular contra Moro por "prejuízos ao patrimônio público" Deputados entram com ação popular contra Moro por "prejuízos ao patrimônio público" Reviewed by Ednaldo Júnior on 07:26 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade