Palavras ao vento


É impressionante como o prefeito, Anilton Bastos, não consegue formular um discurso estratégico acerca dos problemas municipais. Mais uma vez o gestor utilizou-se de um discurso institucional, em uma entrevista na rádio Cultura de Paulo Afonso, para salvaguardar as mazelas pelas quais passam as mais variadas áreas da gestão pública.

Ao ser questionado pelos ouvintes a respeito de assuntos pertinentes aos interesses coletivos, as respostas vinham sempre no mesmo tom robotizado como se fora um replay da última entrevista. Frases feitas, clichês políticos e respostas pragmáticas às perguntas mais agudas marcaram a fala do prefeito.

Apesar de estar amparado pela máquina pública administrativa, Anilton não parece nem um pouco confortável ao enumerar as benfeitorias de sua gestão, respaldando-se sempre em obras dos governos estadual e federal.

A bem da verdade é preciso que se diga que o prefeito até que se esforça para catapultar uma ou outra ação administrativa, todavia nada além de uma ilusão.

Nos próximos dias o prefeito voltará aos estúdios da rádio para completar o segundo ciclo de entrevistas que a emissora está fazendo com os candidatos à cadeira executiva, esperamos que haja uma maior solidez argumentativa por parte do gestor público a fim de que os munícipes se dêem por satisfeito uma vez que, até agora, as lacunas aos mais diversos questionamentos não foram devidamente preenchidas.
Palavras ao vento Palavras ao vento Reviewed by Ednaldo Júnior on 19:51 Rating: 5

Um comentário