Juíza anula decisão de igreja presbiteriana que impedia mulheres de falar

Presbitério de Brasília tentou impor a misoginia 

EDELBERTO BEJS

jornalista


A juíza Thaíssa de Moura Guimarães, da 20ª Vara Cível de Brasília, anulou, na segunda-feira, 22 de novembro, decisão do presbitério da Igreja Presbiteriana do Lago Sul, vinculada à Igreja Presbiteriana do Brasil, que proibia mulheres de pregarem ou de dirigirem a palavra nas dependências do templo, segundo resolução adotada em 2018. Esse direito ficou restrito aos homens.


Thaíssa tornou sem efeito duas atas de supostas reuniões que afastaram o Conselho da Igreja do Lago Sul, também o seu pároco, Marcelo de Oliveira Morais, por descumprirem aquela resolução.

 A juíza acatou os argumentos dos membros do Conselho afastado. Eles alegaram que outra corrente na igreja forjou uma reunião que decidira pelo seu afastamento, tomando o seu lugar.

Para oficializar a reunião e legalizar a decisão do grupo usurpador, o presbítero Valcides José Rodrigues de Souza e a Comissão Executiva da igreja brasiliense redigiram uma ata, que levou o número 410, como se fosse do Conselho da Igreja Presbiteriana do Lago Sul, informou o site Brasília Capital.

A ata foi levada à cartório para registro. O cartório, porém, recusou-se a lavrá-la, sob o argumento de que não havia previsão estatutária indicando que o Presbitério da Congregação Brasília Sul poderia eleger ou destituir membros administrativos da igreja. Foi elaborada nova ata com a mesma numeração para ser aceita no cartório.

A ata registrada no dia 7 de janeiro de 2021 recebeu nova numeração — 420 — e foi assinada por quatro pastores e o tesoureiro.

O pastor Marcelo de Oliveira Morais resolveu descumprir a resolução misógina e passou a promover uma série de atividades inserindo mulheres na congregação, e, por isso, acabou punido.

Para justificar no Tribunal Eclesiástico o afastamento do pastor, o diácono Alberto Jaeger de Carvalho mencionou a história bíblica de Jezabel, argumentando que uma mulher da congregação “estava ensinando os homens da igreja a prestarem culto sexual a outros deuses”, contou Marcelo ao Brasília Capital.

Esse texto foi publicado originalmente no IHU Online
Juíza anula decisão de igreja presbiteriana que impedia mulheres de falar Juíza anula decisão de igreja presbiteriana que impedia mulheres de falar Reviewed by Ednaldo Júnior on 06:10 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade